Champolion

                                                                          Noel Nascimento



O Universo está escrito
em alfabeto celeste.


Mágicas palavras
na boca do céu,
da terra e do mar.


Verbo que se fez pedra,
	pau, seiva,
carne e sangue;
verbo que gerou os vórtices,
a luz e a vida,
e dá corda ao coração.


Quanta dor diz numa lágrima,
quanto conta um olhar!


Para ser poeta
é preciso decifrar hieróglifos
de um simples grão de areia,
ou do traçado de um cometa.


É preciso traduzir as luzes
	das estrelas.


Há poesia por toda parte,
	versos em sorrisos,
mensagens nos ventos, nas águas,
no vôo e no canto dos pássaros.


Eu leio rastros nos caminhos,
eu leio os signos dos astros,
meu coração é uma Pedra de Roseta.


Da linguagem divina
Nenhum filólogo conhece a gramática.


É um verso
A fala doce do fruto,
a beleza que fala a flor:
o Universo é um poema
em ideogramas de amor.


A linguagem cósmica é singela,
	mas sublime;
A razão mal-e-mal a soletra,
mas a alma a compreende.


Não importa o latim, o grego,
	ou o chinês;
mas traduzi-la pelo sentimento:
a Natureza se exprime
	em divinês.