O Primeiro Astronauta

                                                                          Noel Nascimento

 
 
 
Quem alçou vôo deste planeta
            foi só um poeta.
 
Fui eu o primeiro astronauta
a desbravar o Universo
pelos mares siderais.
 
É possível em poesia
alcançar o inatingível.
 
É o Cosmos o Reino Divino.
 
Nas nuvens, quando menino,
namorei a D Alva,
passei as noites com a Lua.
 
De um coreto de papel, numa retreta,
antes do holocausto da Laika,
lancei-me aos céus dos Campos Gerais.
 
            Com Emília
num cometa naveguei.
 
            Único astrovate,
descortinei encantadas as ilhas,
mundos fantásticos,
continentes estelares
além-Via Láctea.
 
Aos pilotos laicos em poética,
pendendo em órbita terrestre,
é vedado voar além do sistema solar.
 
Parti de Curitiba em cosmonave
que de verso em verso construí;
blindagem a capa de Poty,
fuselagem de jornais.
 
O infinito percorri.
 
Entre miríades de estrelas
penetrei em transe noutras dimensões.
 
            Etéreo véu...
 
Planos de vida surpreendentes,
imagens oníricas e inefáveis;
não há palavras nem tinta
para descrevê-las.
 
            Extraterrestres nas constelações.
 
Enquanto lá era um tempo passado,
o porvir na Terra era o presente.
 
Viam-me um ser de um paraíso celeste,
            mundo dos sonhos,
transmiti-lhes imagens das maravilhas:
a natureza,a vida,fauna e flora,
a mulher, a música e a poesia.
 
Bem-vindo do mundo em que Jesus nasceu,
fui recebido como o enviado do Céu!