Semeador

                                                                          Noel Nascimento

 
 
Eu nasci onde era Ponta Grossa
quase no céu,
perto da lua
e de uma cruz de estrelas.
 
Por lá subiram índios e bandeirantes
antes de ser pouso de tropeiros.
 
Cruzam-se os caminhos
no alto das colinas.
Vaivém das carroças
apita o trem de ferro,
retretas na praça
e bandas de passarinhos.
 
Era bom nas ladeiras
ver o vento
levantar a saia das meninas.
 
Ponta Grossa era uma casa
com salas e varandas nas ruas,
amigos irmanados,
cada qual uma semeador.
Da tudo em terra brasileira
como diz a carta de Caminha;
em Ponta Grossa dá mais amor.