Arcabuzes, Canudos e Contestado

Noel Nascimento

 

         O romance "Arcabuzes" esclarece a história, a realidade social brasileira em movimento. A Pátria nascida em luta contra o colonialismo, a revolução das massas urbanas em busca da Independência, da Abolição e da República. Como conseqüência destas duas últimas revela a guerra civil com a qual a contra-revolução envolveu o país. Forças legalistas e forças rebeldes travaram batalhas, verdadeiras chacinas de combatentes, de prisioneiros e, quando vitoriosas, caçavam os adversários políticos para degolá-los.

         Concomitantemente, agitavam-se as massas camponesas, insufladas pelos íncubos do fanatismo religioso. Antônio Conselheiro, na Bahia; João Maria, o Anastás Marcaf, no Sul. Assinalava-o Euclides da Cunha em "Os Sertões". João Maria, afirmando o compadresco com Gumercindo Saraiva, apoiava-o à frente de fanáticos nas emboscadas. Trata-se de um início de guerras camponesas no Brasil. Dir-se-ia que séculos após o que acontecera na Europa, repetia-se nos latifúndios sul-americanos o fenômeno social que tumultuara o velho continente no século XV.

         Na guerra civil, a burguesia que engendra o proletariado à medida que desenvolve sua indústria, comércio e meios de comunicação , dirige a luta das massas urbanas contra a monarquia e a aristocracia. A reação em regiões de latifúndio e coronelismo é natural, pois a instauração republicana significa o regime da burguesia , a supressão de um feudalismo ou semifeudalismo caboclo. Ao caírem os privilégios aristocráticos, a legislação se torna burguesa.

         É importante lembrar que a barbárie medieval, tinha ainda seu curso no início da República.

         Embora opondo-se à ordem estabelecida no campo, a massa rural plebéia tende a acompanhar a contra-revolução, após a burguesia faltar à sua obrigação de liberta-la das servidões nos latifúndios. Aceita a direção de elementos íncubos como "enviados do céu" para livrá-los da vida de misérias. Suas reivindicações assumem formas fantásticas. É a repetição do ocorrido na Europa durante a Idade Média, quando à margem da sociedade existente era de plebeus a ideologia dominante, representada pelas fantasias quiliásticas, crença dos milenários ou da recompensa no céu.

         Pouco importa o nível de instrução dos elementos íncubos, menos cultos no Brasil. Enquanto Antônio Conselheiro e João Maria, o Anastás Marcaf, revelam algum grau de instrução, o monge da revolta no Contestado, que diz chamar-se José Maria, mostra-se ignorante, sem sabedoria, quase analfabeto.

         Esclareçam-se, pois, como insurreições plebéias do tipo fanático-religioso as de Canudos e Contestado. Compreende-se as causas das chacinas com as quais foram destruídos os redutos do Contestado e a aldeia de Canudos através do romance "Arcabuzes", o qual revela o quanto representou a guerra civil desencadeada pela contra-revolução no país.

         Era natural que se alarmassem a burguesia rural, as pequenas cidades e vilas do campo e, principalmente, as oligarquias dos estados, clamando por intervenção de polícias militares e do Exército Nacional.

         As razões mais fortes para a destruição sobrevinham daquela guerra fratricida. E a principal para o Governo , o Exército e a opinião pública da capital federal era a da consolidação da República, julgada em perigo. Sob o impacto das lutas armadas, das carnificinas nos estados sulinos, via-se em Canudos um novo e importante foco rebelde. Quando o Coronel Moreira César, herói de Magé e algoz de Santa Catarina, foi vencido e morto por certeiro tiro de um jagunço, em 3 de março de 1.897, no Rio de Janeiro o povo acreditava na reorganização das forças rebeldes (maragatas) reacionárias, restauradoras ou monárquicas. Diz Euclides da Cunha, em "Os Sertões":

         "Já era tarde e a excitação do povo aumentava na proporção de uma massa sempre crescente: assim nesta indignação lembram-se dos jornais monarquistas, e todos por um, em um ímpeto de desabafo, foram às redações e tipografias dos jornais, 'Gazeta da Tarde', 'Liberdade' e 'Apóstolo', e apesar de ter a polícia corrido para evitar qualquer assalto a esses jornais, não chegou a tempo de evitá-lo, pois a multidão aos gritos de viva a República e à memória de Floriano Peixoto invadiu aqueles estabelecimentos e destruiu-os por completo, queimando tudo."

         Anteriormente, o exército rebelde sob o comando de Gumercindo Saraiva havia imposto humilhantes derrotas às tropas florianistas, também sem poupar-lhes prisioneiros.

         Reavivam-se os ódios, ainda permanentes entre pica-paus e maragatos. As forças legalistas que há pouco realizavam operações de extermínio no Sul, operavam na Bahia com os mesmos comandantes, entre eles o general Artur Oscar da célebre "Divisão-Norte".

         Quanto ao Contestado, o fanatismo apresenta as mesmas características e fantasias. Mas havia dispersos nas fazendas e matas do Paraná e Santa Catarina destroços maragatos, foragidos, desertores, homens de briga, ex-combatentes formando com rancheiros arruinados, agregados e toda a prole miserável do campo uma massa de crentes em visagens e nos monges. Prontos à desforra, seguiam para aquele que fora cabo desertor da polícia, o qual dizia chamar-se José Maria e ser irmão do antigo e venerado João Maria, o íncubo da devoção cabocla e de maior importância histórica.

         A prova de que lutavam pela terra e contra as servidões, numa revolta sem consciência de seus objetivos, é a de que após a morte do monge José Maria, já no primeiro combate travado no Irani, em 1.912, é que a guerra adquiriu maiores proporções, estendendo-se por vários anos não só contra as polícias militares, as guardas particulares das companhias, os chamados "vaqueanos" recrutados pelos "coronéis" e o grosso do Exército Nacional.

         O abandono do campo pela burguesia ao coronelismo foi a causa comum da formação de Canudos como do Contestado, mas aqui numa grande região conflagrada onde as lutas tomaram proporções gigantescas, além do coronelismo, o campo foi também abandonado à espoliação das companhias estrangeiras como a Lumber Corporation e a Brasil Railway.

         Os últimos focos da resistência à República foram os redutos do Contestado, afinal dizimados com Canudos no mesmo capítulo da história pelo Exército Nacional.